Cinco novos cursos profissionais vão formar técnicos para responder às necessidades do mundo do trabalho ligadas a indústrias inovadoras e criativas que começam a florescer na região.

“Formar técnicos de qualidade para a diversidade do mercado de trabalho é uma das prioridades da Escola Profissional”. Garantia do director pedagógico da Escola Profissional de Montemor-o-Velho (EPM), Mário Jorge Silva, que sublinha “os grandes índices de empregabilidade”, fruto da “qualidade e empenho” ao nível formativo.

Para o director pedagógico, “a Escola Profissional é um projecto educativo, formativo e sociocultural permanentemente aberto, dinâmico e inovador”, pelo que, adianta, “a formação integral do indivíduo, aliando o “saber” ao “saber fazer”, imprime no aluno o sentido de autonomia, autoconfiança e cidadania livre e responsável”.

Neste sentido, sublinha Mário Jorge, “sem condicionar o seguimento dos estudos, direito fundamental de qualquer cidadão, a Escola Profissional pretende, sobretudo, contribuir para a empregabilidade dos jovens que frequentam os seus cursos, fornecendo-lhes ensinamentos teóricos, práticos e estágios, visando formar técnicos de qualidade para satisfazer as diferentes necessidades do mundo laboral”.

Enfatizando que a EPM se assume, actualmente, como um “marco de mudança” na filosofia da formação e qualificação profissional, Mário Jorge anunciou “a abertura de cinco novos cursos, a implementar no ano lectivo 2011/2012, já autorizados pelo Ministério da Educação”, e que visam “a formação de técnicos capazes de responder às necessidades do mercado de trabalho, quer a curto ou médio prazo”.

Assim, constituindo-se como “um agente e um parceiro activo no desenvolvimento da comunidade local e regional”, a EPM vai apostar em novos cursos profissionais, pretendendo corresponder aos desafios da qualificação dos recursos humanos, da modernização e da competitividade do tecido socioeconómico e empresarial como factores de progresso, coesão social e bem-estar, como é seu propósito”.

Técnico de Organização de Eventos; Técnico de Artes de Espectáculos (variante de cenografia, figurinos e adereços); Técnico de Design de Equipamento; Técnico de Desenho Digital 3D; e Técnico de Electrónica e Telecomunicações são os cinco novos cursos de nível IV que, no ano lectivo 2011/2012, a escola vai colocar à disposição dos jovens que pretendam obter  “formação e competências” para ingressar num mercado de trabalho competitivo e ambicioso que começa a florescer na região.

“Estamos atentos ao desenvolvimento do concelho de Montemor-o-Velho (e concelhos limítrofes) e às novas oportunidades de trabalho que se desenham a nível do empreendorismo”, refere o responsável pedagógico da EPM, explicando que “não podemos ficar indiferentes às novas necessidades formativas e profissionais tendo em vista satisfazer as necessidades emergentes das novas ofertas do tecido empresarial e do terceiro sector”.

Explicando que “estes cursos não surgem do acaso”, o responsável da EPM, esclarece que “visam dar resposta a um conjunto de ofertas de emprego que um ‘empreendorismo criativo e dinâmico’ está a criar no concelho de Montemor e, neste momento, não existem técnicos especializados nessas novas  áreas de intervenção laboral”. “São diferentes actividades ligadas, por exemplo, ao Centro de Alto Rendimento, Rede Economias de Criatividade, Ruas da Cultura e Energias Renováveis que, a curto/médio prazo vão necessitar de técnicos qualificados”, adiantou Mário Jorge.

No entanto, no próximo ano lectivo, vão continuar a funcionar os cursos de Animador Sociocultural, Técnico de Construção Civil, Técnico de Higiene e Segurança do Trabalho e Ambiente, Técnico de Informática e Gestão e Técnico de Multimédia, do nível IV, correspondentes ao 12.º ano, e Técnico de Instalação e Operação de Sistemas Informáticos e Técnico de Fotografia, do nível II, equivalente ao 9.º ano.

A EPM também acolhe o Departamento de Formação Contínua, assegurando formação modular, tendo como objectivo prioritário a formação contínua de activos, em diferentes áreas profissionais. Disponibiliza ainda cursos de formação e educação de adultos, destinados especialmente a desempregados.

De recordar que a EPM foi criada em 1990 pela Associação Fernão Mendes Pinto, pela Câmara Municipal e pela Santa Casa da Misericórdia de Montemor-o-Velho, através de um Contrato Programa assinado a 23 de Agosto do mesmo ano com o então GETAP (Gabinete de Educação Tecnológica, Artística e Profissional) representando o ministério da Educação.