Maioria com contratos de trabalho garantidos

Alunos da Associação Diogo de Azambuja (ADA) obtiveram qualificação profissional após três anos de formação que culminou com a defesa pública das suas Provas de Aptidão.

Entre 12 e 22 de Julho, na Galeria Municipal de Montemor-o-Velho, 63 alunos das Escolas Profissionais da Associação Diogo de Azambuja (ADA) apresentaram e defenderam a respectiva Prova de Aptidão Profissional (PAP), formalidade que encerra o ciclo formativo do “saber - fazer”.

Tratou-se de uma “demonstração pública, perante um júri, dos conhecimentos e competências adquiridos ao longo da formação durante os tês anos do respectivo curso, com incidência especial sobre o Estágio em Contexto de Trabalho realizado em diferentes instituições e empresas, bem como o projecto de final de curso”.

Para estes alunos finalistas, a apresentação das PAP’s e a sua defesa oral constituíram “um importante elemento na avaliação final do seu percurso escolar”, porque, além de obterem a equivalência ao 12.º ano de escolaridade, que lhes dá acesso à continuação dos estudos superiores, “adquirem a via verde para o mercado de trabalho”. Isto é, obtêm o 12º ano de escolaridade e a qualificação profissional de nível

III.

Neste final de ano lectivo, foram 5 as áreas de formação que terminaram o seu ciclo nas Escolas da ADA:

 

  • Informática de Gestão, Animação Sociocultural e Construção Civil
  • Desenho (Escola Profissional) e Turismo Ambiental e Rural e Técnico de Produção Agrícola (Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte).

 

Seis alunos da turma de Técnico de Informática de Gestão realizaram o respectivo estágio profissional em diversas empresas e entidades da zona Centro e foi supervisionado pelo coordenador e professores da escola. Qualificaram-se para desenvolver as competências adquiridas no âmbito da moderna gestão das organizações, nomeadamente na construção de modelos de gestão de negócios/projectos criando matrizes com recurso a aplicações informáticas para as micro, pequenas e médias empresas, com vista à eficácia de resultados. Está apto para apoiar a coordenação de departamentos de informática e proceder ao desenvolvimento, instalação e utilização de aplicações informáticas em qualquer área funcional de uma organização/empresa.

Do Curso de Técnico de Turismo Ambiental e Rural apresentaram as PAP’s 15 alunos. Este curso capacita profissionais que participam na aplicação de medidas de valorização do turismo em espaço rural, executando serviços de recepção em alojamento rural e de informação organização e animação de eventos. Poderão, entre outras, desempenhar funções ao nível de: Empresas de Turismo em Espaço Rural, Departamentos de turismo, postos de turismo de autarquias, parques de campismo e parques naturais, Pousadas da Juventude, Unidades Hoteleiras, Agências de Viagens, Regiões de Turismo.

As PAP’s para obtenção da certificação de Técnico de Produção Agrária foram apresentadas por 13 alunos. Este é o profissional qualificado para construir uma empresa agrícola (jovem agricultor), coordenar, organizar e executar as actividades de uma exploração agrícola, assegurando a quantidade e qualidade da produção, a saúde e segurança no trabalho, a preservação do meio ambiente e a segurança alimentar dos consumidores e a utilizar racionalmente os recursos naturais, tendo em conta o equilíbrio bio-ecológico. Ficam habilitados a trabalharem em Cooperativas agrícolas, Organismos públicos e Unidades Agro-industriais.

O Curso de Animador Sóciocultural formou 15 profissionais capazes de desenvolver projectos de animação sociocultural em diversas áreas: cultural, social, educativa, ambiental, artístico-cultural, entre outras. Está habitado a trabalhar em Centros de ATL, (Ocupação de Tempos Livres), Centros sociais e culturais e Associações recreativas e culturais, Escolas e Jardins-de-infância, Colónias de Férias, Instituições e associações públicas e privadas de apoio a crianças e jovens e Lares e Centros de Dia.

Para se habilitarem a Técnico de Desenho de Construção Civil apresentaram-se 14 alunos. Este curso prepara profissionais qualificados para executar desenhos relativos aos projectos de Construção Civil, ficando aptos a ler e interpretar projectos, desenhos, croquis e outras informações técnicas relativas à Construção Civil, efectuar desenhos para a realização de projectos de obra de Construção Civil, manualmente ou com apoio informático específico, elaborar relatórios, etc. Estas aptidões podem ser desenvolvidas em empresas de construção civil, gabinetes técnicos de câmaras municipais, gabinetes de serviços (de economia da construção) e gabinetes técnicos de empresas de outros sectores.