Apoios a Formandos 2016-2017

Clique aqui para mais informações

Utilizadores Online

Temos 31 visitantes em linha

A notícia, vinda da associação Ciência Viva, não podia ter sido melhor. “O projecto ‘Um bosque perto de si’ apresentado pela Escola Profissional Afonso Duarte (EPPAD), da Associação Diogo da Azambuja (ADA), obteve o “melhor prémio de participação científica”.

 

Aceitando o desafio lançado pela Associação Ciência Viva, no âmbito do Ano Internacional da Biodiversidade, os alunos do Curso de Técnico de Gestão do Ambiente, orientados pelos professores Florbela Leite, Ana Lúcia Moinho, José Carlos Leite e Jorge Antunes, escolheram o Sítio Classificado do Ferrastelo (região do Baixo Mondego) para executarem o projecto - pesquisa e estudo do ecossistema autóctone, de forma a classificá-lo quanto à fauna, flora e solo - e apresentá-lo ao concurso promovido pela Ciência Viva.

Com ‘saídas de campo’ para observação e recolha de informação sobre o solo, a flora e a fauna, e consequente análise laboratorial, o projecto ‘Um bosque perto de si’, integrado no Ano Internacional da Biodiversidade, visou sensibilizar os jovens para a preservação dos bosques enquanto reservatórios de biodiversidade e criar pretextos para a aquisição de conhecimentos básicos sobre flora e fauna do país a pretexto da realização de actividades conducentes à construção de um mapa dos ecossistemas florestais portugueses, contribuindo cada escola com a caracterização de um bosque da sua região e partilhando essa informação com as restantes escolas do país.

Ao projecto aderiram 110 escolas, envolvendo cerca de 4000 alunos. Das candidaturas apresentadas, o júri escolheu os melhores trabalhos: EB 2.º e 3.º Ciclos de Vila Velha de Ródão, Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte e escola Secundária de Fafe, cabendo à EPAAD o “Melhor Prémio de participação Científica”.

No dia 22 de Maio, no Pavilhão do Conhecimento, os alunos da EPAAD, acompanhados pela coordenadora do projecto, Florbela Leite, apresentaram os trabalhos desenvolvidos, em suporte fotográfico e em powerpoint.

Florbela Leite referiu que “foi uma experiência extraordinária” que “vai motivar uma nova forma de alunos e comunidade a olharem para a importância da preservação destes espaços enquanto reservatórios de biodiversidade”. Referindo-se à apresentação dos trabalhos no Pavilhão do Conhecimento, a docente salientou “o entusiasmo dos alunos”, sublinhando que “foi uma verdadeira troca de experiências”.

Os alunos da EPAAD, pela sua participação num “trabalho de mérito”, conquistaram uns binóculos, guias de identificação de espécies e a assinatura anual do National Geographic.

Na sequência deste trabalho, a EPAAD foi convidada a colaborar com a Escola de Vila Velha do Ródão num projecto de identificação de espécies que está  a desenvolver.