“O país precisa de todos vocês”. Afirmação de Janira Almada, ministra da Juventude e da Presidência de Cabo Verde, dirigida aos jovens cabo-verdianos que estudam nas escolas profissionais de Montemor-o-Velho.

Janira Isabel Fonseca Hopffer Almada foi recebida, dia 19 de Maio, nos Paços do Concelho, pelo presidente da autarquia, Luís Leal, elementos da direcção da Associação Diogo de Azambuja (ADA), instituição que tutela a Escola Profissional (EPM) e a Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte (EPAAD) e pelos directores pedagógicos destas escolas, respectivamente, José Joaquim Carraco e Mário Jorge Silva.

Enfatizando que “mais de 50% do país tem uma população com menos de 24 anos”, a governante, dirigindo-se às seis dezenas de concidadãos que estudam em Montemor-o-Velho, sublinhou que “no âmbito da formação profissional, é muito importante que consigamos capacitar os jovens” e que “o país está diferente, muito desenvolvido”. E fundamentou: “em 2001 não tínhamos nenhuma universidade e, hoje, já há oito, com uma pública”, “pretendemos investir no ensino superior à distância”, “temos centros de formação profissional e um sistema nacional de formação” e “a aposta nas tecnologias de informação, para estarmos conectados ao mundo e com as nossas ilhas”.

Janira Isabel, licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, dirigindo-se em crioulo à audiência (que depois traduziu), salientou “a boa governação e a transparência” para o sucesso de Cabo Verde, acrescentando que “como os jovens são a maioria do país, o nosso desafio é fazer bem e apostar na qualidade”. “Temos muito trabalho pela frente, mas é possível”, declarou.

Saudando a governante e comitiva pela presença em Montemor-o-Velho, Luís Leal explicou que “a Câmara Municipal, enquanto promotora da ADA, tem muito orgulho em poder dinamizar a partilha da formação cívica, pedagógica e social”, sendo, por isso, “parceira na valorização do saber e do saber-fazer”.

Na ocasião, o autarca distinguiu as medidas de “integração e sociabilização” que têm sido levadas a cabo pelo Município e deixou palavras de satisfação “pela conduta que os jovens têm demonstrado”.

A par da atribuição de bolsas de estudo, da criação de estágios curriculares e da participação nos clubes desportivos, Luís Leal, com “o intuito de reforçar os laços com Cabo Verde”, manifestou a intenção de desenvolver um acordo de geminação com um dos concelhos da área de influência dos jovens que têm estudado no Baixo Mondego ao longo dos últimos anos, fortalecendo, deste modo, “o desenvolvimento artístico, social e de formação”.

Seguiu-se um momento “de cidadania”, em que os jovens cabo-verdianos tiveram oportunidade de trocar impressões e questionar a ministra Janira, obtendo, com prontidão, entusiasmo e simpatia, as respostas adequadas às questões colocadas.

A recepção no Município terminou com Luís Leal a oferecer algumas lembranças à ministra de Cabo Verde.

Se o contacto com os estudantes cabo-verdianos constituiu uma prioridade para a ministra da Juventude e comitiva, não foi de somenos importância a visita às instalações da Escola Profissional, onde aferiram, “in loco”, as condições de ensino/formação que são facultadas aos seus concidadãos.

Tendo como cicerone o director pedagógico da EPM, Mário Jorge Silva, a comitiva - Janira Almada (Ministra da Juventude), Edna Marta (conselheira da Embaixada de Cabo Verde), Maria de Jesus Fernandes (directora do serviço da Direcção Geral da Juventude), Vanessa Cardoso (vice-presidente da Federação Cabo-verdiana da Juventude e deputada Nacional), José Maria Veiga (membro da Federação Cabo-verdiana da Juventude) e Sofia Ferraz (chefe do Departamento de Estudantes de Formação Profissional - Embaixada de Cabo Verde), acompanhada por alguns estudantes de Cabo Verde - visitou algumas salas de aula, ficando, assim, com uma perspectiva das condições oferecidas a todos os alunos que frequentam a instituição. A ministra e acompanhantes teceram rasgados elogios às condições dos espaços visitados, equipamentos e materiais didácticos e à integração dos seus concidadãos na escola.

Já na sala de reuniões da ADA, Janira explicou que esta visita se enquadra no âmbito da política do Governo para a Juventude, que vem encetando esforços no sentido de possibilitar oportunidades de formação técnico-profissional a jovens, qualificando-os, deste modo, para a inserção na vida laboral. Adiantou que, neste contexto, o Ministério da Juventude, através da Direcção-Geral “vem procurando parceiros, tanto a nível interno como externo, para a formação e capacitação técnica dos jovens”. Sublinhou as escolas de formação profissional portuguesas, que “têm dado grandes resultados, somando um número significativo de estudantes”. Dando especial ênfase às Escolas Profissionais de Montemor-o-Velho, a ministra reiterou “o desejo de manter as parcerias com a ADA”.

Relativamente à possível geminação entre Montemor-o-Velho e um município de Cabo Verde, a governante mostrou o seu agrado por essa possibilidade, afiançando que “vamos estudar e trabalhar nessa proposta”. “O relacionamento social, cultural, educativo, formativo, turístico e histórico são factores privilegiados para sedimentarem um protocolo de geminação”, disse.

Mário Jorge, em nome da direcção da ADA, agradeceu a visita da senhora Ministra, mostrando-se disponível para novas parcerias, e quiçá, “a instalação de uma filial da ADA em Cabo Verde, fazendo, deste modo, uso da experiência de 20 anos de ensino profissional”.

A finalizar a visita, o director da EPM teve oportunidade de presentear a comitiva cabo-verdiana com lembranças alusivas à ADA.