A Escola Profissional Afonso Duarte (EPPAD), da Associação Diogo da Azambuja (ADA), representa a região do Baixo Mondego no projecto “Um bosque perto de si”, lançado pela Associação Ciência Viva, no âmbito do Ano Internacional da Biodiversidade. 

O Sítio Classificado do Ferrestelo foi o local escolhido para os alunos do Curso de Técnico de Gestão do Ambiente, orientados pelos professores Florbela Leite, Ana Lúcia Moinho, José Carlos Leite e Jorge Antunes, realizarem a pesquisa e estudo do ecossistema autóctone, de forma a classificá-lo quanto à fauna, flora e solo. Os resultados obtidos, juntamente com os trabalhos elaborados por outros grupos, visam integrar o mapa de ecossistemas portugueses.

Com este projecto pretende-se que os alunos valorizem os bosques enquanto reservatórios de biodiversidade, fontes de recursos e abrigo para seres vivos, depuradores de poluentes e como factor de prevenção da erosão dos solos; se familiarizem com os elementos básicos de caracterização dos bosques, nomeadamente os factores que condicionam as suas características; adquiram conhecimentos básicos sobre a flora e a fauna do país; identifiquem factores que ameaçam os ecossistemas florestais e proponham medidas de preservação dos bosques.

Florbela Leite, coordenadora do projecto da EPAAD, vê nesta experiência uma forma de os alunos começarem “a olhar para a importância da preservação destes espaços enquanto reservatórios de biodiversidade”. Referindo-se às actividades a realizar, a professora realça que “nas observações e estudo, os alunos adquirem conhecimentos básicos sobre o solo, a flora e a fauna” factor que “permite uma melhor sensibilização para a preservação da natureza”. “A iniciativa também permite dar a conhecer o local à comunidade”, salientou.

De referir que, ainda no campo ambiental, o aluno André Cadima, do Curso de Técnico de Turismo Ambiental e Rural, da EPAAD, vai participar, após a realização de duas eliminatórias, na Grande Final Nacional da XV edição das Olimpíadas do Ambiente (2009/2010), a realizar de 6 a 9 de Maio próximo, na Ilha do Faial (Açores).

Recorde-se que o projecto “Olimpíadas do Ambiente” surgiu em 1994, com o objectivo de sensibilizar a comunidade escolar e especialmente os jovens portugueses para a problemática ambiental e aprofundar o conhecimento sobre a situação ambiental portuguesa e mundial. Trata-se de uma organização, que tem contado com o alto patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República, coordenada por uma equipa multidisciplinar composta por elementos da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa, da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza e do Zoomarine - Mundo Aquático SA. Neste ano lectivo conta com o apoio do Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional do Ambiente e do Mar.