O Dia da Árvore, que se comemora oficialmente a 21 de Março, foi assinalado, em Montemor-o-Velho, nas Escolas Profissionais da Associação Diogo de Azambuja (ADA), dia 22 de Março, com a plantação de 21 árvores, em igual número das turmas das escolas e mais a “árvore do centenário”.

“A iniciativa, valor pedagógico e de formação para uma cidadania responsável, visou despertar a consciência dos mais novos para a necessidade de garantir a preservação do equilíbrio ambiental”. Afirmação de Mário Jorge Silva, director pedagógico da Escola Profissional, realçando a valorização da árvore e da floresta “como meio essencial à vida”.

“Com esta actividade, em Ano Internacional da Biodiversidade, pretendemos também transmitir e potenciar os valores ambientais usualmente associados à comemoração do Dia da Árvore”, disse Mário Jorge, fundamentando que “com a chegada da Primavera, todos damos conta de grandes alterações na natureza: plantas a nascer, flores a desabrochar …” “É deste ciclo da vida que também é preciso falar aos alunos, porque a Escola é um sector privilegiado de formação social, onde, além da formação profissional, os jovens sejam capazes de adquirirem valores de cidadania, e, neste caso concreto, de materializar a importância de participarem na protecção, manutenção e defesa dos recursos florestais, como factor essencial ao desenvolvimento sustentável”, frisou.

A plantação de “A Árvore do Centenário” constituiu uma resposta positiva ao repto lançado pela Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República ao Ministério da Educação – Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, ao Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território – Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade e ao Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas – Autoridade Florestal Nacional, com o objectivo de, através de diferentes iniciativas, evocar o Dia da Árvore, 21 de Março, considerando a celebração em 2010 do Ano Internacional da Biodiversidade; divulgar a importância da árvore no quadro de preservação da natureza e assinalar o “centenário” da República.

 

Celebra-se a Árvore há mais de um século

O Dia da Árvore foi instituído com o objectivo de assegurar uma sensibilização junto da população para a importância e o valor que este recurso natural tem para o Homem, quer em termos ambientais, quer na manutenção da qualidade de vida dos cidadãos.

A primeira comemoração oficial do Dia da Árvore está referenciada no ano de 1872 no estado norte-americano do Nebraska sob a designação de Arbor Day. John Stiriling Morton conseguiu induzir toda a população a consagrar um dia no ano à plantação ordenada de diversas árvores para resolver o problema da escassez de material lenhoso.

A Festa da Árvore rapidamente atravessou as fronteiras e outros países começaram a assinalar o dia no seu calendário, com as mais diversas designações e em diferentes épocas do ano devido à diversidade de condições climáticas. Em Portugal comemorou-se pela primeira vez a 9 de Março de 1913.

Em 1971 e na sequência de uma proposta da Confederação Europeia de Agricultores, que mereceu o melhor acolhimento da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), foi estabelecido o Dia Mundial da Árvore e da Floresta numa data única, a 21 de Março, com o objectivo de sensibilizar as populações para a importância da floresta na manutenção da vida na Terra.

Em 21 de Março de 1972 - início da Primavera no Hemisfério Norte - foi comemorado o primeiro Dia Mundial da Árvore e da Floresta em vários países, entre os quais Portugal.