Os alunos finalistas dos cursos “Turismo Ambiental e Rural” e “Técnico de Produção Agrária”, da Escola Profissional Agrícola de Montemor-o-Velho participaram, de 26 de Fevereiro a 1 de Março, numa visita de estudo ao Salão Internacional de Agricultura (SIA) em Paris (França).

 

Tratou-se de uma componente didático-pedagógica que assenta em duas vertentes fundamentais. A primeira refere-se à visita ao Salão Internacional de Agricultura inserida no âmbito dos conteúdos leccionados nas várias disciplinas da Componente Técnica, Tecnológica e Prática do Curso Técnico de Produção Agrária, destacando-se a Mecanização Agrícola, Transformação e Produção Agrícola. Neste certame, os alunos tiveram oportunidade de contactar com as mais recentes evoluções nos sectores agro-pecuário e agro-alimentar, observar equipamentos inovadores, conhecer outros modos de produção e novas técnicas de fabrico que respondem positivamente quer às expectativas dos consumidores (acesso a produtos mais seguros), quer no que diz respeito à preservação do meio ambiente e da biodiversidade.


A segunda vertente, integrada no âmbito Curso Técnico de Turismo Ambiental e Rural, visou o enquadramento das disciplinas de História da Cultura e das Artes, Comunicar em Francês, Técnicas de Acolhimento e Animação, Turismo e Técnicas de Gestão. Foi valorizado o contacto com a língua e com a gastronomia francesa e internacional presente no certame, bem como a motivação dos alunos para a importância dos itinerários e circuitos turísticos, factores muito relevantes na promoção e divulgação dos recursos turísticos de um país ou região.


Tratando-se de um grupo em final de formação, estando a um passo da sua inserção no mundo do trabalho, esta actividade “de internacionalização” foi de extrema importância para a tomada de consciência por parte dos alunos, da importância do sector agro-alimentar e do turismo no contexto europeu e a consciencialização dos alunos para a cidadania europeia, para além de ser um complemento fundamental para a aquisição de um leque variado de saberes.

O conhecimento de novas tecnologias e modos de produção constituíram fontes de criatividade e motivação que poderão despertar nos alunos a vontade de criar a sua própria empresa.


Além das justificações curriculares que motivaram a visita de estudo, a caracterização sócio-cultural dos alunos nela envolvidos, revestindo-se para a grande maioria, de uma oportunidade única de contactar com realidades novas e diferentes daquelas com que são confrontados no seu dia-a-dia, também fundamentou esta actividade.


Os vinte e cinco alunos envolvidos nesta visita de estudo foram acompanhados pelas professoras Ana Maria Martins e Helena Lourinho Pereira.


Testemunhos da “Visita de Estudo ao Salão Internacional de Agricultura”


Viagem a Paris

A nossa viagem a paris foi uma experiência única em que muitos alunos da escola tiveram oportunidade de viajar pela primeira vez e conhecer um novo país.
Tivemos a oportunidade de conhecer monumentos históricos, uma cultura diferente, socializámos com pessoas diferentes, divertímo-nos imenso e passeámos.
Um dos locais que mais gostámos foi a Torre Eiffel que visitámos à noite. Estava toda iluminada sendo extremamente linda. Também fomos ao Museu do Louvre, à Ópera, à Catedral de Notre Dame e ao Palácio de Versailles que é lindíssimo…
O que é mais interessante é que todos os edifícios têm a sua história para contar. Posso dizer que a nossa viagem foi uma viagem de sonho.

Nádia Évora, TTAR2


A nossa viagem rumo a Paris …

A viagem decorreu entre os dias 26 de Fevereiro e 1 de Março e o cansaço e a ansiedade dominavam o nosso rosto pela espera no aeroporto. A greve dos controladores aéreos franceses atrasou a nossa viagem, mas não fez diminuir a nossa vontade em descobrir novas culturas e realidades.
As expectativas foram superadas pelas novidades encontradas. Além duma visita, foi uma experiência de vida, viver o passado que em França se encontra vivo e presente em qualquer recanto que observassemos…
Se há palavras para descrever, digo grandiosidade e enriquecimento tanto histórico como cultural, monumentos por toda a parte mas com valores diferentes de acordo com os nossos cursos e apreciação individual.
O mais interessante é estarmos num país onde todos somos estrangeiros, tanto os Portugueses e nós os Africanos, as duas etnias existentes na escola, onde o riso por um francês mal falado marcava a animação e nos fez sentir na pele a importância da comunicação.
A diferença não era só a nível histórico mas também no que diz respeito ao sector agrícola, o tamanho e a robustez dos equinos e bovinos tiravam todas as dúvidas.
Difícil é descrever a partida, deixando para trás momentos maiores que a torre Eiffel desde simpatia à hospitalidade encontrada.
O que temos a fazer é agradecer, pois valeu pena.
“Tudo vale a pena quando a alma … e a torre não é pequena… ”


Delpas Lopes tpa3