“Mais do que assinalar uma data e as conquistas do feminismo na sociedade - direito ao voto e melhores condições de trabalho”, os directores pedagógicos da Associação Diogo de Azambuja (ADA), Mário Jorge Silva e Joaquim Carraco (Escola Profissional e Escola Profissional Agrícola, respectivamente), num gesto simbólico, distribuíram rosas pelas docentes, não-docentes e alunas das Escolas Profissionais, dia 8 de Março.

Esta iniciativa pretendeu motivar “as mulheres” a assumirem uma atitude de verdadeiras heroínas que, cada vez mais, desempenham um papel activo e relevante na sociedade, conciliando a vida pessoal com carreiras de sucesso num processo difícil que lhes retira tempo para cuidar de si próprias.”
“A iniciativa entende-se como um momento “privilegiado” para uma reflexão sobre a função feminina, facto esse que não se esgota na missão de mulher, propriamente dita; pelo contrário, essa atribuição completa-se quando aliada à função social e política, do cuidar, preservar e defender a vida”, disse, na ocasião, Mário Jorge.
De registar que, em ambas as escolas, se contabilizam 182 mulheres: 33 docentes, 16 não-docentes e 133 alunas.