Recursos Humanos:

Os recursos humanos variam em função da oferta formativa anual. Ao nível do pessoal docente a ADA conta com a colaboração de professores/formadores, qualificados com graus de bacharéis/licenciados, ou com aptidões técnicas específicas nas áreas a lecionar. Estes asseguram as atividades letivas das duas Escolas e do Departamento de Formação Contínua.

Ao nível do pessoal não docente a ADA, conta para além de 2 Diretores Pedagógicos e 1 Responsável Financeiro, com um leque de funcionários diferenciados nos vários serviços existentes (Serviços Financeiros e de Contabilidade, Secretária de Direção, Gabinete de Projetos Especiais, Serviços de Informática, Gabinete de Psicologia e orientação, Serviços de Apoio Pedagógico, Departamento de Prestação de Serviços e Departamento de Formação Contínua).


Recursos Materiais:

A Associação Diogo de Azambuja, mantém a sua atividade em dois edifícios na Vila de Montemor-o-Velho, onde funcionam as escolas profissionais, um na Estrada Nacional 111, correspondendo à Escola Profissional de Montemor-o-Velho, e outro no Largo da Feira, onde funciona a Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte.

O edifício da EPM é património municipal e encontra-se cedido à ADA, as instalações onde funciona a EPAAD são património da ADA tendo, todavia, o terreno sido cedido pela Cooperativa Agrícola do Concelho de Montemor-o-Velho.

O edifício onde funciona a EPM é constituído por 11 salas de aula normais, 4 salas de informática, 1 sala de Desenho, Biblioteca, Sala de Estudo, Laboratório, Bar, Refeitório, Secretaria, Reprografia, 7 gabinetes, Sala de Reuniões, Sala de Professores e Auditório com 80 lugares.

O edifício onde funciona a Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte, dispõe de 6 salas de aula, Laboratório, Sala de Informática, Biblioteca, Secretaria, Sala de Professores. A EPAAD dispõe ainda de cinco terrenos – três arrendados e dois cedidos (um pelo IHERA outro pela DRARC), com cerca de quinze hectares, com estufa, hangar de máquinas, uma pequena oficina e viveiros; o outro com cerca de um hectare para cultivo de milho.


Recursos Financeiros:

Os recursos financeiros da ADA repartem-se basicamente em três grupos de acordo com a sua natureza, designadamente:

  • proveitos associados a projetos específicos;
  • proveitos decorrentes da atividade tributada (DPS);
  • quotizações dos associados.

Os proveitos associados a projetos são naturalmente a contrapartida aos respetivos custos, e serão sempre em montante igual ou inferior à respetiva despesa, pelo que não permitem a constituição de encaixe financeiro.

Pela sua dimensão os projetos mais significativos são ações de formação. Estas ações são cofinanciadas pelo Fundo Social Europeu (FSE) e pelo Estado Português no âmbito do POPH/QREN.

Integrada na EPAAD, a exploração agrícola gera receitas próprias significativas.

Para além dos recursos atrás apontados existem outros embora de menor expressão:

  • Aluguer de instalações (salas de formação e auditório);
  • As propinas relativas aos cursos não financiados, na medida em que excederem os custos desses cursos;
  • Os donativos realizados por particulares.